Calvície feminina: Queda de cabelos nas mulheres e os fatores emocionais

O que a Psicanálise tem a dizer sobre a perda de cabelos

Você já percebeu que a quantidade de mulheres com queda de cabelo tem aumentado muito? Isso acontece com você? A calvície feminina é uma situação que tem se repetido atualmente, é um problema que as gerações anteriores de mulheres não sofreram tanto. A causa da alopecia feminina (perda de cabelos em áreas em que os fios deveriam nascer) geralmente não está associada a anemia, nem a produtos químicos, e sim à saúde emocional.

Psicanálise entende que existem doenças psicossomáticas que não têm relação com fatores orgânicos, ou seja, não são causadas por nenhuma doença ou insuficiência de vitaminas no organismo, por exemplo. Altos níveis de estresse, ansiedade e depressão podem estar associados à calvície feminina e o tratamento precisa também dar conta da saúde emocional da pessoa.

Então, não pense que só colocando produtos na cabeça, tomando suplemento vitamínico e mudando o xampu você vai resolver tudo o que está guardado dentro de você. É preciso sentar de frente para um psicanalista para lidar com o que se passa dentro e fora de sua cabeça.

DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS PODEM LEVAR À CALVÍCIE FEMININA

Se a sua avó e sua bisavó não sofreram com a perda de cabelos na sua idade pode ser que isso tenha extrema relação com o posicionamento social que você, como mulher, tem hoje. Muitas demandas profissionais se misturam com os problemas pessoais – lidar com sua autoestima, cuidar da casa e dos filhos – e se acumulam (muito) no seu corpo. A gente não se dá conta de que isso poder trazer alguma mudança física, como a calvície feminina.

Ao assumir maiores responsabilidades, as mulheres sentem o aumento do estresse associado à autocobrança. Com isso, o corpo da mulher de hoje tende a se tensionar mais do que das suas gerações anteriores que, em muitos casos, ficavam em casa cuidando dos filhos. Além disso, os fatores externos geram mudanças internas no corpo e na mente de todas as pessoas. Então, nós mulheres não seríamos diferentes.

CALVÍCIE FEMININA E AS MULHERES OCUPANDO O LUGAR QUE ERA SÓ DE HOMENS

Ao pesquisar sobre o assunto, descobri que são diversos os tipos de alopecias (perda de cabelo) que acometem as mulheres. Uma delas é a androgenética que em muitos casos se caracteriza pela queda mais intensa nas regiões em que aparecem a calvície masculina, ou seja, na parte das chamadas “entradas” ou no topo de suas cabeças.

Este tipo de alopecia me chamou muita atenção ao atender minhas pacientes porque essa perda de cabelo  se assemelha demais com as características da calvície nos homens. Então, o que podemos entender com essa somatização? Que as mulheres estão modificando demais seu corpo para ocupar o lugar que antes era só de homens, tanto no ambiente familiar como no ambiente profissional.

No ambiente familiar acontece quando o pai é ausente e a mulher se percebe assumindo os dois papéis: as funções maternas e também as paternas, exercendo atividades que o pai de seus filhos não faz como ela deseja.

Já no ambiente profissional, em muitos casos, tenho pacientes que vivem num contexto de grande competitividade e não conseguem lidar bem com comparações com outros profissionais do sexo masculino. Ou seja, lidam com as ocupações do trabalho, de seu lar e ainda se cobram em excesso para produzir além de seus limites saudáveis de dedicação.

É muito importante compreender que ao passar por uma doença psicossomática precisamos descobrir e cuidar das razões que a geraram. Caso contrário, sua mente e seu corpo vão criar um alerta para você dar atenção à sua própria saúde, como doenças autoimunes, por exemplo. Caso você não ouça o primeiro alerta, virão outros, talvez mais graves ainda. Então, se você estiver passando por esse problema ou já teve perda de cabelo, dê atenção à sua mente e ao seu corpo, faça sessões de Psicanálise, cuide de sua alimentação e pratique algum exercício físico para prevenir futuros problemas mais graves com a sua saúde.

Artigo publicado em

Personare:

https://www.personare.com.br/calvicie-feminina-fatores-emocionais-m51731

 

Catraca Livre:

https://catracalivre.com.br/saude-bem-estar/calvicie-feminina-queda-de-cabelos-e-os-fatores-emocionais/

 

 

COMPARTILHE: