Amor não se esmola

O que é esmolar amor?  Não seria uma atitude de espera pela caridade de alguém dar a sobra do que ela tem a oferecer de afeto? O amor não deve ser nenhum tipo de esmola, mas mesmo assim, encontramos muitos casos de pessoas que, desesperadamente, pedem, cobram e até suplicam o amor de quem não dá a mínima a elas.

Tem pessoas que acham que o amor está associado a vários tipos de sofrimento, de tortura e de desrespeito a si mesmo. Com isso, alimentam a vaidade do parceiro aguardando a esmola que ele tem a oferecer. Outras acreditam que o sofrer por amar vai trazer algum tipo de recompensa por se dedicar tanto à missão de fazer alguém menos infeliz.

O que importa é a esmola que se recebe?  O que importa são os poucos minutos que se passa bem do lado de quem se espera uma demonstração ínfima de afeto? E o restante do tempo que se passa sofrendo, clamando por aquilo que o outro não tem a te oferecer? Vale mesmo a pena essa rotina?

Essas pessoas que esmolam amor aprenderam em casa essa associação entre o sofrimento e o amor. Certamente, elas tiveram pais que não demonstravam afeto e assim, acham normal seu parceiro não oferecer o sentimento que se quer tanto receber e vivem neste tormento entre o que é bom e o que faz mal, o que persiste como o alimento do seu quotidiano.

Realmente é uma pena que haja pais desse tipo, mas isso faz parte da realidade e o que se faz com este fato é opcional. Escolher entre sofrer ou se libertar desse padrão de comportamento é possível, não é preciso repetir a tristeza que se passou na infância, se entendido o que ela tem a ensinar.

É duro enxergar que se está se contentando com esmolas, com o resto do melhor que a pessoa poderia  oferecer em troca de todo esforço e sacrifício que se causa a si mesmo/a em busca desse amor inatingível. Dói saber que essa pessoa não pode te amar do jeito que você gostaria de receber afeto, mas onde fica a sua integridade?

Onde está o seu poder de escolha para receber o melhor? Você abandona tudo isso em prol de alguém que não tem amor para te dar?  É melhor isso do que a solidão? Mais vale o desespero do que a busca de um amor que te sacie? E o que se faz com o medo de ficar só?

Será que viver um amor desse tipo por alguém faz com que essa pessoa nunca pense em te abandonar? Não, essa armadilha em que você se colocou não é confiável, nem pode te oferecer a segurança que você tanto quer receber dessa pessoa. Também não é possível que essa pessoa dê valor ao que você sofre, nem mesmo a essa relação doentia que você alimenta.

Os pais que nutrem um amor de esmola com seus filhos não podem ser mudados, eles são assim e os filhos que precisam aprender a lidar com isso. Mas, sobre a busca de parceiros que alimentam esse tipo de relação, todos devem ter a consciência de que ninguém precisa viver eternamente nessa tentativa de receber esse amor doente.

Se seu par não se demonstra preocupação com o que se passa contigo, com suas conquistas e também com os seus pesares, se essa pessoa não aparenta ter amor para te dar do jeito que você acredita que merece receber, se ela te diminui, te trai e não se importa com a dor que essas atitudes podem te causar. Se pergunte se é isso mesmo que você merece viver, se o seu sonho de ser feliz está sendo realizado.

Você é incapaz de mudar qualquer pessoa porque isso não depende de você, só de quem realmente quiser mudar. Não se submeter a sofrimentos é se posicionar para receber o melhor que a vida tem a te oferecer.

Quer falar  sobre isso comigo? Entre em contato por e-mail ou telefone.

COMPARTILHE: